domingo, 11 de março de 2012

Tempestades Solares: o fim estará próximo ?

Imagem da tempestade solar de 06/03/2012 feita pelo Solar Heliospheric Observatory (SOHO) da NASA.
Créditos: Divulgação/NASA.
Por Rachel Costa Pinheiro Maia*
De Curvelo - MG

Na última terça feira, 06/03/2012, a maior tempestade solar dos últimos 5 anos ocorreu, com duas fortes explosões que liberaram uma onda de radiação, plasma e partículas carregadas que se espalhou pelo sistema solar. A tempestade fez com que companhias aéreas mudassem rotas e também afetou a comunicação por rádio. A tempestade não causou danos severos, mas chamou a atenção para um ponto importante: seriam essas tempestades motivos de preocupação global? Seriam essas tempestades solares uma ameaça às condições de vida terrestre?

Tempestade solar é definida como a liberação de partículas de prótons e elétrons superaquecidas provenientes do sol. A incidência desses raios também origina os fenômenos Aurora Boreal e Aurora Astral, que são verdadeiros espetáculos luminosos. Mas essas tempestades também podem causar efeitos catastróficos como a destruição de satélites artificiais, a interferência nos serviços de telefonia, a queda de energia elétrica, a danificação de objetos eletroeletrônicos, etc. Em resumo, se o campo magnético terrestre não existisse, bastaria apenas uma rajada dessa tempestade para acabar com qualquer tipo de energia no nosso planeta, nos levando de volta à Idade da pedra.

Como prova desses efeitos, podemos citar o incidente em Quebec. Em março de 1989 uma forte tempestade solar nesta cidade fez 6 milhões de pessoas sofrerem apagão. Outro caso conhecido aconteceu em setembro de 1859 onde a maior parte do planeta fora afetado e as linhas telegráficas dos Estados Unidos e do Reino Unido foram inutilizadas e provocaram vários incêndios. Alguns estudos apontam que o campo magnético existe desde a formação do núcleo da Terra  e que é gerado pelo movimento de rotação do magma terrestre e protege a mesma dos efeitos nocivos das tempestades solares.

Os estudos da Física aliados aos recursos tecnológicos de análise de dados demonstram que o valor do campo magnético da Terra  ao longo da história oscila de valores negativos para positivos passando inclusive pelo zero. Alguns estudos geológicos apontam que o campo magnético terrestre estaria num período de declínio de sua intensidade. Há motivos para se preocupar com tal situação? Talvez o fim do mundo esteja mais próximo do que o esperado? Segundo uma reportagem publicada em 2011 pela revista VEJA, “Um artigo assinado pela cientista espacial Susan Hendrix, da agência espacial americana, a Nasa, explica que é impossível qualquer tempestade solar acabar com o nosso planeta.” Na reportagem,a cientista desmitifica a teoria mirabolante do fim do mundo em 2012 segundo o calendário Maia e afirma: “O próximo pico na atividade do Sol deve acontecer apenas em 2013 ou 2014, não em 2012”. Porém a cientista acrescenta: “Isso não quer dizer, contudo, que o 'clima espacial' não é capaz de afetar o planeta”. Contrapondo essa reportagem publicada em 2011, a enxurrada de notícias recentes sobre o aumento dessas tempestades solares parecem sentenciar o fim para os mais pessimistas. Se as tempestades solares estariam correlacionadas com o fim do mundo, estudos científicos taxam tal hipótese como irreal ou mesmo sem fundamento. Mas para o imaginário humano, as dúvidas e incertezas permanecem em aberto.

*Rachel Costa Pinheiro Maia é estudante do 3 ano do curso de edificações do CEFET/MG na cidade de Curvelo - MG.

Referências utilizadas:

http://www.brasilescola.com/geografia/tempestade-solar.htm
http://www.oficinadanet.com.br/artigo/ciencia/o-campo-magnetico-da-terra
http://www.em.com.br/app/noticia/tecnologia/2012/03/09/interna_tecnologia,282407/tempestade-solar-afeta-comunicacoes-por-radio-e-obriga-algumas-empresas-aereas-a-mudar-rota.shtml
http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/1059547-tempestade-solar-causa-poucos-danos-ao-chegar-a-terra.shtml



4 comentários:

Deby disse...

Oi, Rachel, adorei seu texto e a forma como vc contrapôs as informações pesquisadas! Fazemos muito isso no jornalismo.
Um abraço!
Débora Alcântara.

Hugo Matoso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Hugo Matoso disse...

Tambem gostei muito do texto, as informações estão bem claras. Pretendo deixar meu texto assim quando escrever para o Blog.
Parabens Rachel.

Antônio Arapiraca disse...

Pois é Hugo Matoso, vc precisa começar a executar esse plano rsrs!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Parceiros fóton Blog

O designer fóton Blog

Twitter