sábado, 8 de janeiro de 2011

Cotidiano - quase tradicional


Por Matheus Matos*
Amor,
levanta desse chão que te condena,
dessa tristeza que te acorrenta,
desse teu medo de viver.

Levanta,
vem dizer que me ama,
me tem como tua janta,
vem devorar meu ser.

Consome,
gasta toda a tua ira,
veja bem que não tem mentira,
nosso amor é pra valer.

Responde,
esse grito que te atira,
essa música da minha lira,
esse meu canto de amadurecer.

E cala-te,
simplesmente com meu beijo,
toma pra ti o meu desejo,
esse meu desejo de viver. 

*Matheus Matos é físico e mantém o blog de poesias Minha vida, meus amigos e meus amores.

4 comentários:

Matheus Matos disse...

ô meu velho!! É um prazer imenso estar aqui!!! Muito obrigado pela honra!!

Gustavo disse...

Quem diria que por tras dos musculos existe um cara sentimental... parabéns rapaz!

Antônio Arapiraca disse...

Realmente é um contrate interessante rsrsrss

Matheus Matos disse...

A poesia chegou em mim antes...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Parceiros fóton Blog

O designer fóton Blog

Twitter